Siga este blog também

Luto na Igreja Evangélica Brasileira - Morreu Robson Cavalcanti

Morreu neste domingo assassinado pelo filho adotivo o bispo da Igreja Anglicana em Recife Robson Cavalcanti. A sua esposa também morreu neste crime bárbaro.

A noticia foi divulgada nesta madrugada no site oficial da Igreja Anglicana Diocese do Recife. Naquele momento, ainda não se dispunham de detalhes, apenas se informava que o crime ocorreu neste domingo 26/02/2012 por volta das 22h na residência do casal na cidade de Olinda – Pernambuco.

As 08:10h desta segunda-feira, o Diário de Pernambuco (com informações do repórter Eduardo Araújo da TV Clube ) informou que, de acordo com a policia, o autor do crime é o próprio filho adotivo do casal Eduardo Olímpio Cotias Cavalcante, de 29 anos. O rapaz morava nos Estados Unidos desde os 16 anos de idade e teria voltado ao Brasil há cerca de 15 dias depois de ter sido preso no estrangeiro várias vezes por envolvimento com drogas e outros delitos.

Essa noticia me deixou chocado! Conheci o Bispo Robson a alguns anos.
Lamento profundamente o ocorrido. Rogo a Deus que console a família, bem como os amigos em virtude de tão grande perda.

O maior milagre é aquele que não precisa acontecer

Uma das refutações dos ateus em relação à existência de Deus é: se Deus existe, por que não cura os amputados?

Mas aí, lembrei  do vídeo a seguir:



Após assistir ao vídeo, a reflexão muda: qual o maior milagre, Deus fazer crescer braços ou pernas, ou fazer uma pessoa se sentir feliz e completa mesmo sem braços ou pernas?


E o que dizer de nós, como sociedade, com a maioria das pessoas “perfeitas”, porém entediadas, deprimidas, solitárias, sem perspectivas de vida? Para nós, qual o milagre que precisa acontecer?

E, mesmo para quem sofre alguma dor física, qual o milagre preferível? O apóstolo (de verdade) Paulo nos dá uma pista na passagem de 2 Co 12.7-10:

“E, para que não me exaltasse pela excelência das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de não me exaltar. Acerca do qual três vezes orei ao Senhor para que se desviasse de mim. E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo. Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte.”

Que o Verdadeiro Deus faça um milagre em nossas vidas a cada dia, renovando a esperança e a alegria em nossos corações, não importando as circunstâncias que nos cercam. Essa é minha oração, em nome de Jesus.

Conclamação para protesto em prol do mártir Pr. Youssef Nadarkhani


Pessoal, estou muito REVOLTADO com o silêncio das igrejas evangélicas brasileiras em relação à morte (pois a essa altura o Pr. Youssef Nadarkhani já morreu), sentenciada pelo governo do Irã, país esse que é aliado do Brasil. Sendo o Brasil um país de maioria cristã, seus líderes deveriam ter repudiado tal sentença. Mas, como vivemos no mundo, nosso governo é do mundo, a falta de reação do nosso governo era de se esperar.

O que não é de se esperar é a INÉRCIA e a OMISSÃO das igrejas evangélicas brasileiras qto a esse fato. E MINHA INÉRCIA E OMISSÃO TB.

Por isso, irmãos, conclamo que façamos, cada qual em sua cidade, no domingo da semana que vem (04/03/12), protestos pacíficos nas ruas.

Explico: moro em Fortaleza, por exemplo, e a principal rua daqui é a Av. Washington Soares. Pretendo, junto com os irmãos que se dispuserem, ir às ruas e estender faixas cada vez que o farol fechar, para que os carros e os pedestres leiam. Faixas tipo:

“No Irã estão matando cristãos. Nosso governo é omisso. Mas, e você, ficará omisso também?”
ou
“As igrejas não podem ficar omissas e caladas enquanto o Brasil apóia o Irã, um país qua mata cristãos”.


Claro, com a foto do Pr. Youssef junto.

Quem topa?

Socorro! O pastor quer judaizar o cristianismo

Uma das mais novas crenças dos denominados evangélicos é o cristianismo judaizante. Na verdade, este movimento religioso e herético é a nova febre da atualidade. Isto porque, alguns dos evangélicos têm introduzido praticas vetero-testamentárias nos cultos e liturgias de suas igrejas. Na verdade, tais pessoas têm declarado que o resgate dos valores judaicos é uma revelação de Deus a igreja contemporânea, cujo slogan é “Sair de Roma e voltar para Jerusalém”.


Outro dia fiquei sabendo de um pastor que resolveu pesquisar a sua árvore genealógica visando descobrir se possuía ascendentes judaicos. Pois é, o pastor em questão, gastou uma grana na expectativa de se descobrir judeu. Se não bastasse isso, o pastor-judeu-cristão, não come carne de porco, odeia camarão e obriga com que os filhos usem o kipá na escola onde estudam. Isso sem falar que o dito-cujo não menciona o nome de Deus, chama Jesus de Yeshua e incentiva a circuncisão.

Nos cultos destes modernos fariseus encontramos práticas como:

1-Tocar de costas para a congregação, por considerar os ministros de musica “levitas de Deus”.
2- Usar o Shofar, para liberar unção ou invocar a presença divina.
3- Guardar o sábado fezendo dele o dia do Senhor.
4- Observar TODAS as festas Judaicas.
5- Usar o Kipá e o Talit, que são as vestimentas que os judeus praticantes usam para ir a sinagoga.
6- Usar excessivamente símbolos judaicos tais como, a bandeira de Israel, o Menorah ou a Estrela de Davi dentre tantos outros mais.
7- Construir protótipos da Arca da Aliança a fim de simbolizar entre os cristãos a presença de Deus.
8- Mudar os nomes e as nomenclauras bíblicas judaizando tudo, a ponto de chamar Paulo de Rabino.

Não existem pressupostos bíblicos para que a igreja de Cristo, queira “recosturar” o véu do templo. Entretanto, alguns dos crentes atuais teimam em transformar em realidade aquilo que deveria ser uma simples sombra. Foi o Apostolo Paulo quem afirmou: "Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber ou por causa de dias de festa, ou de lua nova, ou de sábados. Estas são sombras das coisas futuras; a realidade, porém, encontra-se em Cristo", Colossences 2.16-17.

As leis cerimoniais judaicas, os ritos sacrificiais, as festas anuais, foram abolidas definitivamente por Cristo na cruz do calvário(o significado de cada uma delas se cumpriu em nosso Senhor). Por esse motivo, mesmo os judeus que se convertem hoje ao cristianismo estão dispensados das leis cerimoniais judaicas. É por esta razão que crentes em Jesus, não fazem sacrifícios de animais, não guardam o sábado, não celebram as festas judaicas, não se prostram diante a Arca da Aliança e nem tampouco fazem uso do shofar.

Nossa mensagem, vida e testemunho deve ser Cristo, o Evangelho pregado deve ser o evangelho de Cristo, nossa mensagem central deve ser para a gloria e o engrandecimento do nome de Cristo.

Pense nisso!

Você já viu o testemunho de um zumbi?

Sai a sentença de morte de Yousef Nadarkhani.



Uma decisão da justiça do Irã provocou indignação internacional e protestos de defensores da liberdade de religião. Um homem que se converteu ao cristianismo foi condenado à morte.

Youssef Nadarkhani foi preso em 2009 porque não quis que os filhos estudassem o livro sagrado dos muçulmanos - o Alcorão.
Ele se tornou cristão aos 19 anos de idade e três anos depois, já pastor evangélico, fundou uma pequena comunidade cristã na cidade de Rasht, a noroeste de Teerã.
Nadarkhani foi preso, acusado de abandonar a fé islâmica, e recebeu a sentença máxima: morte por enforcamento.
Durante três anos, o caso foi examinado por cortes superiores iranianas. A esposa de Nadarkhani também foi detida, chegou a ser condenada à prisão perpétua, mas depois foi solta. O pastor, por três vezes, recebeu proposta de abandonar o cristianismo e voltar para o islã, em troca da suspensão da pena de morte. Youssef Nadarkhani não aceitou.
Segundo o Centro Americano de Lei e Justiça - uma organização que defende a liberdade religiosa nos Estados Unidos e acompanha o caso de Youssef - a sentença foi confirmada pelo governo iraniano e a ordem de execução foi dada.
Jordan Sekulow, diretor do centro, vem divulgando em um programa de rádio a perseguição contra Nadarkhani.
"Não sabemos se ele ainda está vivo nesse momento" diz Sekulow. "A ordem de execução não é divulgada publicamente. A única coisa que pode salvar Nadarkhani", ele diz "é a pressão internacional, principalmente de países como o Brasil, que tem boas relações diplomáticas com o Irã".


Nota do Editor

Neste momento, me lembrei da famosa frase de Adoniran Judson:

Muitos crentes consagrados jamais atingirão os campos missionários com os seus próprios pés, mas poderão alcançá-los com os seus joelhos.


Meus irmãos, é hora de dobrar os joelhos e clamar por um testemunho (e um missionário corajoso) no lugar de mais um mártir.

Evangélicos que vibram com o inferno.

A morte de Whitney Houston despertou em alguns dos chamados evangélicos um prazer mórbido pelo inferno. Tanto neste blog como no facebook pude encontrar comentários altamente depreciativos quanto ao fim da cantora. Teve gente dizendo que ela foi para o inferno porque era pecadora, mundana e drogada e que Deus fez muito bem em condena-la ao martírio eterno.

O que me assusta é saber que crentes em Jesus falam do Inferno com a maior naturalidade, sem contudo derramar uma lágrima sequer. Confesso que fico estarrecido com o sarcasmo de alguns, bem como a frieza de outros, que com convicção quase que "divina" mandaram a cantora para a casa do capeta.

À luz disso, foi-me impossível não lembrar de Jonathan Edwards que ao tratar sobre o inferno disse:

"Se nós que cuidamos das almas soubéssemos como é o inferno e conhecêssemos a situação dos condenados à perdição, ou se por algum outro meio nos tornássemos conscientes de quão pavorosa é a condição deles; se ao mesmo tempo soubéssemos que a maioria dos homens foi para lá e víssemos que nossos ouvintes não se dão conta do perigo – nestas circunstâncias, seria moralmente impossível que evitássemos mostrar-lhes com muita seriedade a terrível natureza de tal desgraça e como estão extremamente ameaçados por ele. Nós até mesmo lhe clamaríamos em alta voz.


Quando os ministros pregam friamente sobre o inferno, advertindo os pecadores de que o devem evitar, por mais que suas palavras digam que é infinitamente terrível, eles acabam se contradizendo; pois à semelhança das palavras, as ações também têm sua própria linguagem. Se o sermão de um pregador ilustra a situação do pecador como imensamente pavorosa, enquanto seu comportamento e sua maneira de falar contradizem isso – mostrando que ele não pensa assim – tal ministro vai contra seu objetivo, porque neste caso a linguagem das ações é muito mais eficaz do que o significado puro e simples de suas palavras. Não que eu credite que devemos pregar somente a Lei; acontece que ministros talvez preguem suficientemente outras coisas. O evangelho deve ser proclamado tanto quanto a Lei e esta deve ser pregada apenas para preparar o caminho para o evangelho, a fim de que ele possa ser proclamado de modo mais eficaz. A principal tarefa dos ministros é pregar o evangelho: "Porque o fim da Lei é Cristo para a justiça de todo aquele que crê" (Rm 10.4). Portanto, um pregador ficaria muito além da verdade se insistisse demais nos terrores da Lei, esquecendo seu Senhor e negligenciando a proclamação do evangelho. Mesmo assim, porém, a Lei realmente deve ser enfatizada, e sem isso a pregação do evangelho talvez seja em vão.


Certamente, é belo falar com seriedade e emoção, conforme convém à natureza e importância do assunto. Não nego que possa existir um pouco de impetuosidade imprópria, diferente daquilo que, pela lógica, decorreria da natureza do tema, fazendo com que forma e conteúdo não estejam de acordo. Alguns dizem que é ilógico usar o medo a fim de afugentar as pessoas para o céu. Contudo, acho que faz parte da lógica o esforço para afugentar as pessoas do inferno em cujas margens elas se encontram, prontas para cair dentro dele a qualquer momento, mas sem se dar conta do perigo. Não seria justo afugentar alguém para fora de uma casa em chamas? O medo justificável, para o qual há uma boa razão, certamente não deve ser criticado como se fosse algo ilógico."

Caro leitor, os que falam do inferno sem lágrimas nos olhos e com frieza na alma apontam para o fato de que não entenderam a mensagem do Evangelho.

Ouso afirmar que se entendêssemos de toda nossa alma o que significa o inferno não seríamos tão maldosos em nossos comentários, antes pelo contrário, choraríamos diante do Eterno, simplesmente pelo fato de sabermos que uma alma se perdeu.

Pense nisso!

O cúmulo da picaretagem gospel.


Acho que definitivamente a vaca foi pro brejo!

O jornal a Tribuna, de Vitória, capital do Espirito Santo publicou uma matéria onde um pastor afirmou que através da oração pode fazer com que as pessoas percam entre 10 e 15 quilos em poucos minutos. (clique na foto ao lado para amplia-la).

Pois é, os cultos dirigidos pelo pastor César Peixoto, 52, em Cariacica, têm atraído cada vez mais pessoas em busca de emagrecimento instantâneo. Peixoto diz aos fiéis que o poder de suas orações fazem com que eles percam até 15 quilos em menos de meia hora. Trata-se, segundo o pastor, da “lipoaspiração divina”.

Confesso que fico enojado com histórias deste tipo.

Sinceramente cansei! Estou cansado deste plilantras fabricantes de falsas doutrinas e atos proféticos descabidos e burrificados. Estou cansado das invencionices apostólicas. Já não aguento mais, ouvir tanta bobagem. Sinto-me perplexo com inúmeras aberrações! Não aguento mais ouvir a cada dia a noticia do surgimento de um novo modismo.

Oh Deus! Até quando o seu nome será vilipendiado pelos fabricantes de milagres? Senhor meu Deus tenha misericórdia do seu povo !

Tempos difíceis como o nosso, diante de tanta loucura só nos resta regressar à Palavra de Deus, fazendo dela nossa única regra de fé, prática e comportamento,

Naturismo Gospel.

"Pelado, pelado, nú com a mão no bolso". Esse era o refrão cantado na década de 80 pela banda Ultrage a Rigor. Trinta anos depois do famoso hit secular, sou surpreendido por mais uma prática esdrúxula por parte de alguns denominados cristãos, o naturismo gospel. Pois é, além da balada gospel, do motel gospel, e do sexo gospel, eis que surge o nudismo GOSPEL.


Sinceramente eu não sei onde vamos parar. Assusta-me o fato de que em nome de Deus, inúmeras pessoas advoguem comportamentos tão extravagantes como este. Junta-se a isso, que fundamentados numa espiritualidade liberal e relativista, os adeptos de tal prática usam as Sagradas Escrituras para justificar sua aberração. Para estes o naturismo leva as pessoas ao estágio original de inocência, bem como reviver o período da criação.

Ora, o naturismo é totalmente incompatível com os pressupostos cristãos. Não tenho a menor dúvida de que as praias de nudismo atentam contra o pudor, a decência e moralidade, além obviamente de afrontar a santidade de Deus.

Infelizmente parte da igreja evangélica brasileira caminha a largos passos rumo ao paganismo. Precisamos resgatar os valores bíblicos, pregando ao nosso povo um compromisso INTEGRAL com a santa Palavra de Deus, por que caso contrário, daqui a pouco ouviremos em nossos cultos: “tá todo mundo nu, oba!

Deus tenha misericórdia desta geração.

Silas Malafaia: Para ter uma vida abençoada, seja EGOÍSTA!

Silas Malafaia falou o que não deveria – de novo. Em seu programa na RedeTV, colocou a 2a. parte da mensagem “Conselhos para se ter uma vida abençoada III”. Só o título da mensagem já mostra que não passou de regrinhas para se conquistar aqui na terra as benesses do céu. Em outras palavras, auto-ajuda gospel de quinta categoria.

Mas o pior ainda estava por vir. No terceiro conselho, o Malafaia mostra os frutos de sua convivência na Teologia da Prosperidade, uma teologia sórdida e diabólica que visa conformar a Igreja com o mundo, no caso o mundo capitalista e globalizado de hoje. Essa teologia não forma cristãos conforme Cristo, mas com desejos consumistas e prazer na individualidade, na vitória única e exclusiva do Eu contra os demais homens e mulheres deste mundo. Enfim, nada diferente da competição do capitalismo, onde vale tudo para ser mais e melhor que o próximo.

Assista ao vídeo a seguir. É uma breve compilação dos frutos que os anseios pelas benesses deste mundo, digo, que a Teologia da Prosperidade traz a seus seguidores. Pode parecer um ato-falho, mas as grandes verdades estão nos atos-falhos, nos atos inconscientes.

A que ponto nós, como Igreja, chegamos? Onde fica o “amar ao próximo”, segundo esse conselho do Malafaia para se ter uma vida abençoada? E como alguém consegue deixar um irmão à deriva só para que suas “preciosas férias” não sejam perturbadas?

Reconheço que todos têm direito ao descanso e à férias. Porém imprevistos podem acontecer, como a morte de um irmão ou outra questão qualquer. Eu particularmente ficaria muito triste se deixassem de me avisar de um evento desses, e minha consciência não ficaria em paz se alguém, em meu nome, enviasse uma “coroa de flores”. O que deveríamos, então, esperar de alguém que se diz “pastor de ovelhas”?

Para o Malafaia, não há mais amor pelas ovelhas. Seu pastorado não é mais ministério, mas apenas uma profissão. Quem disse isso, nas entrelinhas, foi ele mesmo, não eu. E, como profissão, quem ficou no trabalho que se lasque para resolver os problemas (agora, tentem não avisar o dito pastor do fulano que ofertou 10 mil para o seu ministério!!!!).



A Bíblia já nos alertava sobre esses últimos tempos:

“Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão. E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim será salvo.” - Mateus 24:10-13

Bíblia = zero! Qualidade = zero. Eu recomendo aos que acham que podem tirar proveito de "palestras de auto-ajuda" diversos OUTROS profissionais de melhor qualidade. Gente com livros publicados e especialização em programação de neurolinguistica. Profissionais formados em boas escolas... Nada de diploma de curso noturno de terceira linha em psicologia no Rio de Janeiro. Coisa boa! Stanford, Harvard!

E te digo mais, pela grana que você dá de dízimo e oferta a estes picaretas, dá para fazer o curso em um hotel-cassino em Las Vegas e ainda sobra um troco para jogar na roleta ou no black-jack! E eu te garanto que tem mais chance de ganhar do que neste negócio de sementes ai do Malafaia! E olha! Se você perder, ganha de brinde um buffet que tem uns camarões do tamanho de pepinos e ingressos para um shows de mágica, música, você decide! De todo modo, cá para nós, é muito mais lucro do que aqueles livros de brinde do Murdock! E sabe do melhor? Ninguém mete Gizuz na jogada, não tem falso evangelho e nem precisa bancar o santinho... Vai nesta meu irmão!

Agora, se você está ai enganado, achando que este senhor está pregando o Evangelho do Reino e o seu coração anseia por Cristo... Bom, neste caso, CORRE TAMBÉM, pois isto ai é a casa do capeta!

ERA UMA VEZ UMA CIDADE CHAMADA GOSPELÂNDIA


Era uma vez uma cidade chamada Gospelândia. Gospelândia era um lugar muito bonito! Nela moravam milhares de cantores gospel. Naquela cidade todo mundo era feliz, isto porque, a cada dia do ano, um novo ato profético era decretado pelos apóstolos de GEZUIS.


Existem relatos que afirmam a existência de um ato profético da qual nenhum dos moradores daquela cidade jamais irão esquecer. Na verdade, este foi maior ato profético de todos os tempos, a multiplicação do Chuchu!

Pois é, um Apóstolo poderoso, destes que mandam nos anjos, determinou que aqueles que plantassem chuchus em suas terras prosperariam como nunca, mas para isso, precisavam juntamente com o chuchu semear uma ofertinha de 10 mil reais em sua conta apostólica. Foi um tal de gente profetizar e semear primícias na vida do apóstolo como nunca se viu. Além disso, na Gospelândia, os louvores cantados a Deus eram extravagantes, isso sem falar é claro, nas danças proféticas nas principais praças da cidade.

Na Gospelândia todo mundo tocava Shofar, todos mandavam em Deus e todos decretavam sua prosperidade. Os pobres que lá moravam era negligenciados, até porque, o fato de não enriquecerem apontava exclusivamente para dois fatores: Ou estavam em pecado, ou lhes faltava fé.

Na Gospelândia os cantores eram felizes! Eles possuíam BMWS, mesmo porque, Jesus teve um burrinho 0 kilômetro, não é verdade?

Na Gospelândia havia boate gospel, noite gospel, namoro gospel e até diabo gospel! Diabo Gospel? Ah! Isso é assunto pra outro dia!

A BIBLIA APÓSTOLICA? ESTEVAM HERNANDES E TERRA NOVA? #FALECI

O apóstolo Estevam Hernandes, fundador da Igreja Renascer em Cristo, vai lançar no dia 24 de março a Bíblia Apostólica. Uma Bíblia com 5.000 notas comentadas ao longo dos 66 livros e cada um deles vem com uma introdução com base na “Visão Apostólica”.


Editada pela Sociedade Bíblica do Brasil.

Na Bíblia do fundador da Renascer há 40 estudos bíblicos, 40 ministrações de ofertas e 40 perfis de personagens. Fora isso também se encontra um dicionário bíblico com 500 palavras, mapas coloridos, tabelas de referências históricas e uma introdução de 15 páginas que explica o que é a Visão Apostólica e como ela chegou até a Igreja dos nossos dias.

“Deus nos deu o privilégio de ter a primazia do apostolado no Brasil e essa Visão se espalhou por todos os lugares. Com esta publicação, que é a primeira Bíblia Apostólica anotada do mundo, desejamos que esta visão alcance ainda mais vidas, resgatando a cada dia mais pessoas para Jesus”, afirmou o apóstolo Estevam Hernandes.

O prefácio da Bíblica Apostólica é assinado pelo apóstolo Renê Terra Nova.

“Estevam é um líder incansável! Tenho visto isso na sua vida e história, que se tornou uma espécie de GPS apostólico (sic), pois muitos não tinham coragem de romper e adotar a nomenclatura (de apóstolo). Depois que ele abriu o caminho, todos estão logrando êxito em muitas áreas dos seus ministérios. Por trás, porém, existe esse estimulador de valores, um homem que treinou muitos generais de guerra no mundo espiritual”

“Creio que é chegado um tempo de unidade no Reino, um tempo no qual precisamos nos apegar ainda mais à Verdade, Jesus, para vermos o manto apostólico sendo estabelecido sobre nossa nação”.Afirmou Terra Nova.

Terra nova ainda diz:

“E você será adestrado (hein?) para este tempo profético e apostólico que estamos vivendo através desta Bíblia que está em suas mãos“.

Cada exemplar deve custar R$110,00.

Fonte: iGospel

Comentário:

O que esperar de uma ‘biblía de estudo’ com préfacio de vossa sumidade o Apostolo Patriarcal Manauara Rene Terra Nova e comentada por ? cuma? Estevam Hernandes? aonde colocaram minha cartelinha de rivotril? não é isso mesmo!

E que parada é essa de GPS Apostólico, deve ser esse ‘GPS’ que guiou Estevam a prisão norte-americana em 2007.

Mas em uma coisa Terra Nova tem razão muitos estão ‘logrando’ em muita$ área$, principalmente no bolso dos fiéiss (risos).

E ainda: 40 mini$traçõe$ de ofertas?? orra….não rola nem um disfarce quando o assunto é grana!

E os adestramento então? melhor nem falar…

Só imagino quais a palavras e definições desse tal dicionário apostólico tupiniquim, coisas do tipo: honra: 1. obediência cega ao seu mentor ‘espiritual’, 2. nunca sair da cobertura espiritual.

O Samba do apóstolo doido!


Não é brincadeira de mau gosto não! É sério. Não é texto de humor! Minha “heresia favorita” (risos) foi o tal do AXÉ com GRAÇA… Mas será que o cabra não sabe que Axé num combina com Graça nem na marretada…


Cadê o pastor desta gente? O que acontece na igreja presbiteriana de Vila Isabel?  Hum… Terra do samba… A igreja tem de se relativizar, marketear para agradar… Entendi!

Não tenho nada contra MPB, samba e música em geral. Ouço tudo o que é bom! Gosto de jazz, bossa nova e forro pé de serra. E cada qual goste do que achar bom para si. Mas em se tratando de Louvor a Deus… Vamos sintonizar este rádio direito? A Deus o que é de Deus…

Querido Axé com Graça, não dá pra servir a dois senhores… Ou você mata um frango e derruba uma pinga pra o caramulhão e grita Axé! Exu! Ou joga tua cara no pó e pede perdão a Deus… Qualquer coisa no meio já te escala para o time da divisão inferior. Beemmmm inferior, manjou ou quer que eu te explique?

Explico não. Passa outro dia. Mas para não te deixar sem nada, vai ai um texto bárbaro sobre o assunto do Luis Longuini Neto :

[...] Enquanto estávamos na sala de espera, a televisão mostrava no programa de Ana Maria Braga uma entrevista com a dupla sertaneja César Menotti e Fabiano. Sala pequena, várias pessoas, a concentração para a leitura estava difícil, mas insisti. O som alto me fazia prestar atenção na entrevista. A dupla é fruto dessa coisa que resolvemos chamar de pós-moderno. Isso que está por tudo, em todos os lugares, em todas as instituições. Essa coisa que se diz nova, mas que na realidade é um oceano de mediocridade que se instalou na televisão, no teatro, na música, nas escolas, faculdades e curso de pós-graduação. Assim como existem duplas sertanejas novas, existem também igrejas novas. Entre elas não há diferença alguma — são produtos de um lixo cultural que colocou o ser humano não como produto final de uma racionalidade consciente, mas como apenas um produto que consome cultura e religião da mesma maneira que consome pizza.

A entrevista arrastava-se com os cantores afirmando serem caipiras e a apresentadora também dizendo ser caipira. Como se isso pudesse ser algo produzido ou comprado. Como afirma Almir Sater, “caipira é um estado de espírito”. E eu, caipira legítimo, ouvindo aquelas besteiras todas. A dupla afirmando cantar “musicão” novo, mas com raízes em Torres e Florêncio, Tonico e Tinoco. Heresia da mais brava. Assim também procedem essas novas igrejas ao afirmarem que estão vinculadas às raízes bíblicas. Que também são caipiras. Mentira. Essas novas igrejas promovem uma traição à Bíblia e negam completamente as origens do cristianismo, que tinha na barca pobre de Pedro e na cruz do Ressurreto seus maiores exemplos. Entre essas duplas novas que se fazem de caipiras e esse padres, pastores, bispos e cantores gospel, não há diferença alguma. Tudo é lixo cultural, e, se for evangélico, de pior qualidade. [...]

Termina a entrevista. A dupla estava lançando um DVD e a música principal, agora entoada por eles era: “Segura na mão de Deus e vai”. É, realmente estamos na pós-modernidade. Só nos resta segurar na mão de Deus e ir. Vamos não sei para onde. Talvez para o alto-mar. Mas vamos.

Deus tenha piedade de nós!

Sou evangélico, qual o problema em pular carnaval?

Alguns crentes em Jesus não vêem nenhum problema no Carnaval. Para eles, se não tiver azaração, pegação, bebidas e drogas, não existe nenhum mal desfrutar da festa de Momo, mesmo porque o que importa é a diversão. Segundo estes, o desfile na televisão é tão bonito! E outra coisa: Que mal tem se alegrar ao som dos sambas enredos do Rio de Janeiro?


Pois é, o que talvez estes crentes IGNOREM é a história, o significado e a mensagem do carnaval.

Ao estudarmos a origem do Carnaval, vemos que ele foi uma festa instituída para que as pessoas pudessem se regalar com comidas e orgias antes que chegasse o momento de consagração e jejum que precede a Páscoa, a Quaresma. Veja o que a The Grolier Multimedia Encyclopedia, 1997 nos diz a respeito: “O Carnaval é uma celebração que combina desfiles, enfeites, festas folclóricas e comilança que é comumente mantido nos países católicos durante a semana que precede a Quaresma.

Carnaval, provavelmente vem da palavra latina “carnelevarium” (Eliminação da carne), tipicamente começa cedo no ano novo, geralmente no Epifânio, 6 de Janeiro, e termina em Fevereiro com a Mardi Gras na terça-feira da penitência (Shrove Tuesday).” (The Grolier Multimedia Encyclopedia).

“Provavelmente originário dos “Ritos da Fertilidade da Primavera Pagã”, o primeiro carnaval que se tem origem foi na Festa de Osiris no Egito, o evento que marca o recuo das águas do Nilo. Os Carnavais alcançaram o pico de distúrbio, desordem, excesso, orgia e desperdício, junto com a Bacchanalia Romana e a Saturnalia.

A Enciclopédia Grolier exemplifica muito bem o que é, na verdade, o carnaval. Uma festa pagã que os católicos tentaram mascarar para parecer com uma festa cristã. Os romanos adoravam comemorar com orgias, bebedices e glutonaria. A Bacchalia era a festa em homenagem a Baco, deus do vinho e da orgia, na Grécia, havia um deus muitíssimo semelhante a Baco, seu nome era Dionísio, da Mitologia Grega Dionísio era o deus do vinho e das orgias. Veja o que The Grolier Multimedia Encyclopedia, 1997 diz a respeito da Bacchanalia, ou Bacanal, Baco e Dionísio e sobre o Festival Dionisiano:

“O Bacanal ou Bacchanalia era o Festival romano que celebrava os três dias de cada ano em honra a Baco, deusdo vinho. Bebedices e orgias sexuais e outros excessos caracterizavam essa comemoração, o que ocasionou sua proibição em 186dC.” (The Grolier Multimedia Encyclopedia)

Pois é, no Brasil o carnaval possui a conotação da transgressão. Disfarçado de alegria, a festa de Momo promove promiscuidade sexual, prostituição infantil, violência urbana, consumo de drogas, além de contribuir para a descontrução de valores primordiais ao bem estar da família.

Isto posto tenho plena convicção de que não vale a pena enredar-se as oferendas do Carnaval. Como crentes em Jesus, devemos nos afastar de toda aparência do mal. Participar da festa de Momo significa se deixar levar por valores anti-cristãos e imorais permitindo assim que o adversário de nossas almas semeie em nossos corações conceitos absolutamente antagônicos aos ensinos deixados por Jesus.

Para terminar essa reflexão, compartilho um poema de Jerônimo Gueiros (1880-1954) que foi um ministro presbiteriano nordestino muito conhecido por seu rico ministério, no Recife, e por suas qualificações como literato e apologista da fé cristã. De sua lavra surgiram artigos penetrantes, livros inspiradores e poesias tão belas quanto incisivas e pertinentes aos temas apresentados.

“Carnaval! Empolgante Carnaval!
Festa vibrante!Festa colossal!

Festa de todos: de plebeus e nobres,
Que iguala, nas paixões, ricos e pobres.
Festa de esquecimento do passado,
De térreo paraíso simulado…

Falsa resposta à voz do coração
De quem não frui de Deus comunhão,
Festa da carne em gozo desbragado,
Festa pagã de um povo batizado,

Festa provinda de nações latinas
Que se afastaram das lições divinas.
Ressurreição das velhas bacanais,
Das torpes lupercais, das saturnais

Reino de Momo, de comédias cheio,
De excessos em canções e revolteio,
De esgares, de licença e hilaridade,
De instintos animais em liberdade!

Festa que encerra o culto sedutor
De Vênus impúdica em seu fulgor.
Festa malsã, de Cristo a negação,
Do “Dia do Senhor” profanação.

Carnaval!Estonteante Carnaval!
Desenvoltura quase universal!

Loucura coletiva e transitória,
Deixa do prazer lembrança inglória,
Festa querida, do caminho largo,
De início doce, mas de fim amargo…

Festa de baile e vinho capitoso,
Que morde como ofídio venenoso,
Que tira do homem sério o nobre porte,
E gera o vício, o crime, a dor e a morte.

Carnaval!Vitando Carnaval!
Festa sem Deus!Repúdio da moral!
Festa de intemperança e gasto insano!
Trégua assombrosa do pudor humano,

Que solta a humana besta no seu pasto:
O sensualismo aberto mais nefasto!
Festas que volve às danças do selvagem
E do africano, em fúria, lembra a imagem,

Que confunde licença e liberdade
Nos aconchegos da promiscuidade
Sem lei, sem norma, sem qualquer medida,
Onde a incauta inocência é seduzida,

Onde a mulher, às vezes, perde o siso
E o cavalheiro austero o são juízo;
Onde formosas damas, pela ruas,
Exibem, saltitando, as formas suas,

E no passo convulso e bamboleante,
Em requebros de dança extravagante,
Ouvem, no “frevo” , as chufas e os ditados
Picantes, de homens quase alucinados,

De foliões audazes, perigosos,
Alguns embriagados, furiosos!
Muitos, tirando a máscara, em tais dias,
Revelam, nessas loucas alegrias,

A vida que levaram mascarados
Com a máscara dos homens recatados…
Carnaval!Perigoso Carnaval!
Que grande festa e que tremendo mal!

Brasil gigante, atenção! Atenção!
O Carnaval é festa de pagão!
Repele-o! Que te traz só dor e morte!
Repele-o! E inspira em Deus a tua sorte.“

Pense nisso!

Assistir TV deixa o ser humano burro!!!

RIO - Uma polêmica que está sempre indo e vindo, virou hit com os Titãs ("a televisão me deixou burro muito burro demais") e é alvo de inúmeros estudos científicos volta à tona a partir de uma nova e enorme pesquisa da Universidade de Montreal, no Canadá: assistir à televisão emburrece as crianças, como mostra reportagem do The Independent . Os cientistas acompanharam 1.314 crianças nascidas em Quebec entre 1997 e 1998, com idades entre 29 meses (2 anos e meio) e 53 meses (4 anos e meio) até chegarem aos 10 anos. Seus pais precisavam relatar quantas horas os filhos assistiam à TV e os professores avaliavam a evolução acadêmica delas, suas relações psicosociais e seus hábitos de saúde. Em média, as crianças de 2 anos assistiam a 8,8 horas por semana à TV e as de 4 anos, uma média de 15 horas por semana. A pesquisa foi publicada nesta segunda-feira no Archives of Pediatrics & Adolescent Medicine.


Os pesquisadores descobriram que os pequenos que passavam mais tempo em frente à telinha eram piores em matemática, comiam mais junk food e sofriam mais bullying de outras crianças.

As descobertas mostram que há evidências científicas de que a TV prejudica o desenvolvimento cognitivo e que o governo canadense deveria limitar o número de horas das crianças em frente à TV. Os pediatras americanos já recoemdnam que aquelas com menos de 2 anos não deveriam assistir à TV alguma e as mais velhas deveriam ter um limite diário de 2 horas por dia no máximo. A França já proíbe programas para crianças com menos de 3 anos e a Austrália recomenda que as entre 3 e 5 anos não assistiam a mais de uma hora por dia.

Os cientistas que conduziram o estudo afirmaram que a fase pré-escolar é importantíssima para o desenvolvimento do cérebro e que o tempo em frente à TV é um desperdício e pode levar à aquisição de hábitos ruins. A autora do estudo, Linda Pagani, da Universidade de Montreal, disse que o impacto negativo de se assistir à TV nesta idade permanece por toda a vida. -Jornal O Globo

Não há nada que possamos fazer para deixar Deus impressionado!

“O que buscamos quando buscamos a Deus?” [Agostinho de Hipona]

Orações, preces, sacrifícios, adoração, lamentações... Não há nada que possamos fazer para deixar Deus impressionado. Não há nada que “mova o braço de Deus”. Deus não é um ídolo-pagão alimentado por sacrifícios e agrados. Deus de nada necessita, absolutamente nada. É necessário repetir: a nossa bênção não depende daquilo que fazemos, mas sim da misericórdia e bondade do Senhor.

Mas a Bíblia não está cheia de advertências do tipo “faça isso e terás aquilo”? É verdade, mas aí não está toda a verdade. Em uma leitura apressada e superficial das Escrituras temos a impressão que a relação com Deus é uma espécie de “causa e efeito”. O Livro de Jó, talvez o manuscrito mais velho do Antigo Testamento, já mostra que a relação com Deus não é mercantil, ou seja, não é simples “toma lá, dá cá”.

Jó era justo. Quem assim testemunhou foi o próprio Deus, mas ainda assim Jó sofreu as maiores dores e privações que um homem pode suportar. Não é à toa que os promotores do “Evangelho da Prosperidade” tentam a todo custo desqualificar a Jó. À semelhança dos amigos de Jó, os pregadores da prosperidade não compreendem como alguém justo pode sofrer tanto! Eles pensam: "Deve ter algum pecado escondido"!  Ao pensar assim desprezar a realidade que o justo (aliás, o justificado) pode sofrer! Ora, pelos menos os amigos de Jó não conheceram a história de Cristo, mas os pregadores da prosperidade desprezam a sacrifício do Senhor.

Asafe lamentou a prosperidade dos ímpios (cf. Salmo 73) e outros tantos servos de Deus sofreram barbaridades, mesmo sendo homens “dos quais o mundo não era digno” (Hebreus 11.38). Como alguém que diz ler as Sagradas Escrituras pode se escandalizar com a frase verdadeira de Larry Crabb, que disse: “Nossa maldade não é um empecilho para a bênção, assim como nossa bondade não é condição para sermos abençoados”.

Não se deve orar, adorar, louvar ou lamentar em busca de uma recompensa, mas sim movidos pelo amor ao Senhor. Quão vã é a atitude daqueles que confundem o Deus Todo-Poderoso com um ídolo-pagão “comprado” com uma prece automatizada. Quem confunde Deus com um ídolo nada entendeu sobre a graça divina.

A pergunta de Agostinho, que abre este texto, nos leva a uma profunda reflexão. O que buscamos quando buscamos a Deus? Autossatisfação, bênçãos e mais bênçãos, uma vaga no céu, segurança e prosperidade material? Quão pobre isso é! Ou estamos buscando a Ele porque o amamos e queremos desfrutar de sua companhia? Quão excelente isso é! Que o Senhor nos dê graça!

A Bíblia chama Deus de pai, amigo, noivo e senhor, mas nunca chama de comerciante. Infelizmente, Deus é pregado como um trocador de mercadorias e não como aquilo que Ele é: Pai, Amigo, Noivo e Senhor.

Discípulo de Cristo ou Membro de uma instituição ‘igreja’

Discípulo de Cristo                     -               Membro de uma instituição ‘igreja’


Conquista vidas                           -                       Constrói templos

É um pescador de almas                -                    Espera por pães e peixes

Entrega sua vida em prol do próximo - Entrega percentual de sua renda a homens

Se faz pela sã doutrina bíblica      -   Se ganha com prolongados discursos religiosos

Vive em oração,  faz outros discípulos   -   Contribui para crescer materialmente

Serve somente a Deus                -                         Espera um mimo pastoral

Se compraz no sacrifício vivo            -                        Gosta de elogios

Se faz a Igreja verdadeira                 -                        Sonha com a igreja ideal

Tem por alvo, o Senhor, e povoar o céu   -   Quer ser prospero nesta vida e ir para o céu

Se despe do velho homem             -                   Se acostuma as tradições religiosas

Se renova a cada dia                    -                      Vive a rotina religiosa

Se multiplica pela qualidade           -                    Aumenta em quantidade

Pensa no próximo                        -                        Pensa em si mesmo

Tem uma vida em adoração           -             Entra num templo e senta para adorar

Vive pelo ensinamento do Espírito Santo    -    Aceita os ensinamentos de homens

Luta pela transformação do mundo       -           Entra na forma do mundo

Pertence ao reino de Deus             -                 Pertence a uma denominação

Faz visitas                                     -            Espera visitas, de preferência pastoral

Está sempre consolando e estimulando ao próximo   -  Precisa ser estimulado

Obedece somente a Deus e nega-se   -    Obedece a homens religiosos com seus títulos

Adora a Deus em espírito e em verdade      -      Canta músicas com letras religiosas

Busca a paz e a santificação para a promessa  -   Busca na Bíblia promessas, a Israel

Amadurece e torna-se balaustre forte   -   Quando velho, torna-se peso para a liderança

Exercita sua fé em qualquer circunstância    -   Vive pelas circunstâncias e diz ser fé

Divide seu território com o próximo          -             Cuida do que é seu

Quando confrontado, ouve e fala pela Palavra  -    Quando confrontado, afronta

Tem entendimento bíblico                 -                   Tem conhecimento teológico

Com dom ministerial é manso, se acuado  - Chama aqueles que lhe opõem de demônios


Enfim, Cristo ordenou em Mateus 28, para se formar membros de instituições religiosas, ou discípulos???

Crônicas do Shofarista: Com quantas pedras se faz uma macumba gospel?

Por Shofarista

Crônicas do Shofarista é uma série escrita por um ex-gedozista que conheceu o submundo do neopentecostalismo apostólico. Evitamos mencionar nomes para preservar a identidade do autor e das pessoas envolvidas nas histórias.

***
Olá amigos!


Muito bacana a reação dos leitores no primeiro post… se tudo der certo, isso ainda vira livro, hein? Já pensou? Eu, um Best-Seller?

Falando sério, estas reflexões me lembram de como eu era místico, preso a símbolos, objetos mágicos, quinquilharia religiosa! Com a “insuficiência da cruz”, insistíamos em coisas palpáveis… o neopentecostalismo está mais próximo do Catolicismo Romano medieval que de qualquer outra coisa! E pior, as vezes se parece mais com esoterismo que com cristianismo. E eu explico e ilustro essa parada!

O Shofarista, acompanhado de seu irmão de sangue e do inquestionável e irrepreensível líder, que posteriormente viera a ser apóstolo, o pastor Claicão Manto de Fogo, foram para uma cidade serrana com intuito de pegar pedras para um ato profético. Mas a lambança foi tanta… Acontece que os experts aprendizes judaizantes resolveram descer um rio de bóia, opa, melhor dizendo, câmera de pneu de caminhão… e o que era para ser uma simples subtração de recursos naturais (nota: é terminantemente proibido remover as pedras do rio, e pode ser punido como crime ambiental), quase deu morte! O ato profético para liberação de territórios quase virou ato fúnebre, rá!

Recuperados do susto, voltamos a uma das 12 Tribos, ou melhor, voltamos para nossa sinagoga (caramba!), retornamos para igreja. Lá estavam conosco, lindas pedras polidas pela água… que seriam então utilizadas num ato profético. Para quem ainda não sabe, vai a explicação do mestre Shofarista: ato profético é uma ação feita no mundo natural para mover o sobrenatural! Bonito né?

Chegando a data lá foi o Shofarista, o proto-apóstolo e os zumbis gedozistas seguidores do culto estranho para o tal ato. O objetivo: fechar as entradas e saídas do bairro para a influência de espíritos malignos. A lógica era simples: Se os macumbeiros faziam despachos nas esquinas e encruzilhadas, nós deveríamos ir nesses locais e fazer uma ‘boacumba’, para cancelar a ‘macumba’, rá!

Ao toque do Shofar, fizemos o ato profético, enterrando as pedras nas esquinas e deitando óleo ungido nelas. Críamos piamente que assim o povo do bairro se converteria, pois com esse ato entregávamos o local para Gezuiz (nota: na época a gente cria que o Soberano do universo tinha perdido a escritura da cidade para o capiroto dos infernos…).

(Detalhe, o mais robusto mineral, a pedra mais maior de grande, ficou sobre o altar, como um marco de nosso ato profético (essa pedra mãe viria a ser utilizada futuramente, mas isso fica para outra crônica).

Depois de um tempo constatamos o resultado do ato: NADA! Nada mudou.

Mas é assim na atmosfera dos místicos, se o tarô não funciona, partapara as runas! Se enterrar pedra ungida não funfou, vamos tentar outra coisa, menos fazer xixi para demarcar o território.

E como nos domínios neopentecostais a coisa anda assim também, precisamos de outros atos proféticos! Quer a receita? Quer saber como? Quer pagar quanto?!

Volte semana que vem e veja que a invenção de Santos Dumont também serve para libertar os territórios.

De seu ungido amigo, Shofarista.

Como identificar um pregador “animador de auditório"

O artigo em apreço não tem por objetivo traçar perfil de algum pregador famoso, mas sim alertar contra os mercenários vestidos de ovelhas que andam em nosso derredor. Que possamos tomar o cuidado de que os nossos nomes não estejam no rol de membros do conselho de animadores de auditório! É tempo de tomarmos posição, pois daqui a pouco não acharemos quem pregue a Palavra, mas sobrarão aqueles que buscam entretenimento para o povo.Como identificar um animador de auditório? Abaixo estão algumas características nada virtuosas desses pregoeiros do triunfalismo utópico.


Os animadores de auditório amam a popularidade

Ter nomes em camisetas, em placas de denominações, ser cogitado por várias igrejas e ter agenda impossível de ser cumprida, eis o sonho de todo animador de auditório. Querem popularidade, fama, glória! Para isso foi chamado o pregador do evangelho? Esse deve ser o objetivo daqueles que dizem seguir o humilde Nazareno? Fama e muitos seguidores é sinal de aprovação divina? É claro que não!

Alguém logo argumenta:- Ora, Jesus foi um homem popular em sua época! Mas é bom lembrar que Jesus não buscava popularidade, ele buscava almas! Jesus, mediante muitos de seus milagres dizia ao beneficiado que não contasse nada a ninguém. Quem foi o único homem digno de glória senão Jesus, mas ele “aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens” (Fp 2.7). Quis o manso Filho do Homem nos dar o exemplo!

Apesar da grande popularidade de Cristo, nos seus momentos de explosão de milagres, ele amargou o desprezo dos amigos e discípulos durante o caminho do Gólgota. Como bem havia profetizado o profeta messiânico: “Era desprezado e o mais indigno entre os homens, homem de dores, experimentado nos trabalhos e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum” (Is 53.3).

Os animadores de auditório são usuários do marketing pessoal


Certo dia vi um cartaz na igreja em que estava: “Pregador Fulano de Tal, Conferencista, em suas reuniões acontece batismos no Espírito Santo, curas divina, libertações, bênçãos, mas tudo pelo poder de Deus”! Seria cômico se não fosse trágico, pois usa de uma falsa modéstia para falar que todas essas bênçãos, promotoras do seu marketing pessoal, que acontecem simplesmente pelo poder de Deus. É claro que um cartaz bem elaborado como esse, serve para fazer promoção de alguém que quer evidência. Podemos fazer propaganda de milagres? Tornar o poder de Deus algo sujeito a nossa manipulação? Determinar o dia em que um milagre vai acontecer? Isso é o dom da fé ou o mercantilismo da fé?

O animador de auditório fala muito de si mesmo, diz ele: “Eu fiz isso, eu fiz aquilo; no meu ministério acontece isso, acontece aquilo; aqui eu faço e acontece”. Sempre há muita arrogância e busca de auto-promoção. Esse animador é sempre o grande ungido que não pode ser contestado.

Os animadores de auditório desprezam a pregação expositiva


Pregar sobre uma passagem bíblica de maneira profunda, bem estudada e pesquisada, além de levar os ouvintes a reflexão. Eis algo que os animadores de auditório abominam! Dizem logo que não precisam de esboços, pois o Espírito Santo revela. Ora, o Espírito Santo é limitado em expressar a sua vontade por meio de um esboço? O que esses animadores não querem admitir é que a pregação expositiva impede o seus teatrinhos, pois a centralidade é em torno da Palavra. Além disso, um sermão expositivo exige tempo e bom preparo, algo descabido na era dos descartáveis e das comidas-rápidas. Bem cantou o salmista: “A exposição das tuas palavras dá luz e dá entendimento aos símplices”(Sl 119.130).

Os animadores de auditório desprezam o ensino e o estudo da Palavra

Como pode alguém dizer que foi chamado para o ministério pastoral se não tem apreço para o ensino. Pastor não foi chamado para cantar, construir templos, fazer campanhas sociais, tudo isso é bom, mas a principal missão do pastor é ensinar o seu rebanho. Já dizia o apóstolo Paulo ao jovem pastor Timóteo: “seja apto para ensinar”(I Tm 3.2). O ensino exige aprendizado. Aquele que ensina deve-se dedicar ao ensino (Rm 12.7). Escreveu o professor James I. Packer: Despreze o estudo de Deus e você estará sentenciando a si mesmo a passar a vida aos tropeções, como um cego, como se não tivesse nenhum senso de direção e não entendesse aquilo que o rodeia. Deste modo poderá desperdiçar sua vida e perder a alma.[1]

Os animadores de auditório não suportam sermões de conteúdo, pois eles querem é entretenimento. São como crianças que deveria ficar na escola, mas pulam o muro para jogar bola. O pregador não pode fugir da responsabilidade de trazer conteúdo bíblico aos seus ouvintes, como disse Paulo: “Pregues a Palavra, instes a tempo e fora de tempo. Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade” (II Tm 4.2, 15).

Os animadores de auditório desprezam temas relevantes em suas pregações


Você já foi em um grande congresso, onde esses animadores de auditório comparecem, cujo tema era “O fruto do Espírito” ou “A Santíssima Trindade”? Mas certamente você já foi em eventos que os verbos mais conjugados foram: receber, vencer, poder, ganhar, conquistar, sonhar, triunfar etc?! Infelizmente os temas essenciais da Bíblia são desprezados nos púlpitos. Onde estão aquelas pregações sobre o “caráter cristão”, “a graça de Deus”, “o céu e inferno”, “a justificação pela fé”, “a mortificação da carne”, “o preparo para um encontro com Deus” etc? Logos os animadores dizem: “Isso é tema para Escola Dominical”, mas eles nunca vão a Escola Bíblica Dominical! E quem disse que pregação não deve conter o temas essenciais da fé cristã?Para pregar os temas relevantes da fé cristã é preciso manejar bem a Palavra da Verdade e ser como Apolo, “varão eloquente e poderoso nas Escrituras” (Atos 18.24). Mas não basta somente boa oratória, eloquência e experiência em homilias, é necessário acima de tudo dominar as Escrituras, ser “instruído no caminho do Senhor” e ser “fervoroso de espírito”, sendo assim, o pregador vai falar e ensinar com diligência “as coisas do Senhor”(Atos 18.25), assim como Apolo. John Stott escreveu: O arauto cristão sabe que está tratando de assunto de vida ou morte. Anuncia a situação do pecador sob os olhos de Deus, e a ação salvadora de Deus, através da morte e ressurreição de Cristo, e o convida ao arrependimento e à fé. Como poderia tratar tais temas com fria indiferença?[2]

A partir do momento em que os pregadores esquecem o tema principal do evangelho, eles desprezam o próprio Senhor da Palavra. Quando desprezam o verdadeiro Deus passam a adorar o falso deus da teologia da prosperidade: Mamon! Isso acontece quando as doutrinas centrais do cristianismo são desprezadas.

Os animadores de auditório despertam o emocionalismo

O emocionalismo é ser guiado e orientado pelas emoções. A emoção é parte importante do culto cristão, pois nós, os seres humanos, somos emocionais e também racionais; o grande problema é que os animadores valorizam excessivamente a emoção em detrimento da razão. Os animadores chegam a afirmar que as pessoas não precisam compreender aquilo que acontece em suas reuniões ou dizem para que os cultuantes não usem a mente. Outros, mais ousados, ameaçam sua platéia dizendo que Deus condena os incrédulos, com se ter senso crítico fosse incredulidade. A Bíblia adverte contra a credulidade cega, que não analisa e vê, baseado nas Escrituras, aquilo que está engolindo (I Jo 4.1). Os animadores de auditório não gostam de uma platéia que pense!

Os animadores de auditório pregam um deus mercantilista


Para os animadores Deus é obrigado a agradar os seus bons meninos dizimistas e ofertantes. A base do relacionamento com Deus é na troca: “Eu vou dar o dízimo para Deus me dar uma casa ou vou fazer uma grande oferta para arranjar uma linda noiva”. Ora, vejam com Deus é visto nos pensamento dos animadores, como um grande comerciante, melhor inclusive que aplicação na bolsa de valores.

Quão miserável é essa espiritualidade mercantilista, onde o dinheiro é visto com mediador entre o homem e Deus; onde a “divindade” faz trocas com homens materialistas. Ó quão miserável e podre doutrina dos animadores de auditório! Mas quão maravilhosa é a visão bíblica do Altíssimo, um Deus de amor que nos transmite graça sendo nos ainda pecadores, e que nos livra do pecado e da morte e nos dá uma nova vida em Cristo!

Os animadores de auditório amam títulos


Apesar do horror pelo estudo bíblico, os animadores gostam do título de Doutor em Divindades, que pode ser comprado por dois mil dólares em falsas faculdades nos Estados Unidos e no Brasil, mas só que na América de cima é mais chique! Ora, como alguém se torna doutor em apenas seis meses? (eis um rolo gospel do diploma).

Isso mostra que os animadores não estão preocupados com um estudo aprofundado das Escrituras ou até mesmo na trilha de uma carreira acadêmica, o que eles amam na verdade é os títulos. Hoje proliferam os auto proclamados bispos, profetas, apóstolos, arcanjos e daqui a pouco: semi-deus ou vice-deus. Mas é melhor não dar idéia.

As crônicas do Shofarista (1)

Crônicas do Shofarista é uma série de posts sem previsão de acabar, onde um ex-neopentecostal e ex-membro de uma igreja apostólica e gedozista contará experiências extremamente bizarras vividas no tempo que desconhecia o evangelho puro e simples. Embora assine os textos com pseudônimo, o Shofarista (ou será Shopharista, com pêagá?) existe de verdade e as histórias contadas são todas reais.

------------------------------------------------------------
Olá amigos!

Antes de mais nada, permita-me apresentar: Meu nome é Shofarista, e estou aqui neste Blog para narrar algumas histórias muito interessantes sobre minha vida, principalmente sobre temas relacionados ao que vivi no neopentecostalismo. Nada de caça às bruxas, apenas reflexões sobre temas – no mínimo estranhos – que permearam minha existência ao longo de alguns anos…

“As Fantásticas Crônicas do Shofarista” são histórias diversas sobre fatos verídicos, porém locais e pessoas terão seus nomes alterados, assim sendo, coincidências serão obras do acaso, e nem adianta repreender em nome de Gezuiz! As crônicas serão aleatórias, não seguirão cronologia (embora possa acontecer), e trarão cenários onde muitos se identificarão por motivos diversos: 1) por estar ainda mergulhado no misticismo religioso gospel (ficarão nervosos, possivelmente…); 2) por ter saído deste meio e conhecendo a Graça de Deus se identificarão comigo (estes rirão); 3) os que nunca tiveram contato com as modas e que se verão chocados com tamanha criatividade das ‘lideranças’ em criar quinquilharia mágico-mística-esotérica-ungida-gospel (estão sentir-se-ão alienígenas).

Mas por que raios ‘Shofarista’?! Tá bom, tá bom, eu explico: vivíamos num mover das grandes visagens de multiplicamento de almas e contas correntes, e neste tempo precisávamos romper com as estruturas, sair de Roma e voltar para Jerusalém, como diriam os semi-deuses que reinam pela sinagogas gospels da tupiniquinlândia. E gritou-se em nossa comunidade: hei, precisamos de um shofar! Vamos importar um direto de Israel! Contatamos o importador (será?) que nos vendeu o chifre ungido pela bagatela de meio milheiro de reais. O trem fedia muito seu moço, demais!!! Saía até umas carepinhas podres de dentro do chifre de antílope.

Jogamos de tudo dentro dele: óleo ungido, sal grosso, deixamos no sol, usamos ácido sulfúrico (quase), mas o fedor era incrível, e não saia nem com reza braba ou ato profético! Quando me lembro que colocava a boca ali, penso em como não tive uma infecção…

Tocar o chifre era demais, me deixou superstar não somente na congregação local, lá na cidade de São Trololó do Sul, nos rincões dos pinheirais, mas na circunvizinhança também. EU ERA O CARA!!! Uhu!

Como diziam para nós: “O Shofar é a voz profética de Deus na terra! Ao toque do Shofar muralhas cairão!”. É varão, a canela é de fogo, mas o ouvido é tapado.

Até que eu conhecesse a Bíblia, demorou um pouco, e é nesta senda que vamos andar. Nem todas as crônicas falarão do chifre em si, teremos histórias a.C e d.C (antes do chifre e depois do chifre) que são de fazer os reformadores rolar na tumba! Cacilda-la-lá!

Convoco-te, como autoridade ex-tocadora de Shofar, a nos seguir e acompanhar este mover. E se você for rebelde, receberá o juízo do Shofarista.

Semana que vem você descobrirá com quantas pedras se faz uma macumba gospel.

Até lá!

Seu doce amigo, Shofarista.

Missionária conta como foi a tarde no motel com o diabo. Valhei-me Gizuz!

“Estive face a face com o Diabo dentro de um motel. Tudo começou quando eu fui para um shopping em Belo Horizonte. Eu estacionei o carro e veio aquele homem de terno e gravata. Mas eu não conseguia ver o rosto dele. Ele se aproximou e me disse que eu era uma loira muito bonita. Respondi, seca, 'obrigado'. E me convidou: ‘Você quer sair comigo?’ Eu disse que o meu cachê era alto (não revelou o valor) e ele disse que me pagava. Então, entrei no carro dele. Mas eu não conseguia olhar para o seu rosto, enquanto seguíamos para um motel, que na época só tinha uma entrada que também servia de saída dos veículos. Ele escolheu a suíte. Nós entramos e eu fui para o banheiro. Enquanto eu tomava banho, ouvi uma explosão. Me enrolei na toalha, saí do banheiro e a suíte estava cheia de fumaça preta. E aquele mau cheiro de podre, terrível. Tapei meu nariz e percorri o quarto perguntando: ‘Cadê você? Cadê você?’. Eu já quase me sufocando com aquela fumaça, liguei para a portaria, perguntando se o homem que estava comigo havia saído, e me disseram que não. Então, eu disse que estava acontecendo alguma coisa e o gerente, acompanhado de duas funcionárias, foi até o quarto. Quando eu abri a porta, eles também sentiram o mau cheiro, quase se sufocaram e constataram que o carro não estava na garagem. Uma das funcionárias, que era desviada da Assembleia de Deus, mandou que eu sentasse e me disse: ‘Olha, você ia ter um pacto de sangue com o próprio demônio. Mas Deus fez com que ele explodisse aqui dentro'. Comecei a chorar e não sabia mais o que falar.”

Missionária Neuzilene


O diabo anda com a bola toda nos templos neopentecostais... Só que agora se deu mal e explodiu no banheiro do motel! Coitado de quem limpou a bagaça!

A indústria do testemunho cabuloso nas igrejas evangélicas é um circo de horrores!

Agora, cá pra nós... Ela está mostrando orgulhosamente a "bíblia da mulher" (a da mulher do Malafaia... Sério! A mulher dele comenta a tal bíblia de estudos da mulher, risos.). Pergunto: A "briba" dos mentirosos estava em falta?

E sabe do pior: o diabo nem pagou o motel! Vazou, risos. Ah! Se ela te pega!

Unção da vassoura

Dando sequência à sua incansável campanha pela desevangelização do Brasil, muitos "pastores evangélicos" se esforçam ao máximo em fazer malabarismos esotéricos combinados com contorcionismos verborrágicos para vender ao seu rebanho um vão sincretismo religioso, pinçando passagens da Bíblia para criar "doutrinas" exóticas, como essa ampla variedade de "unções" que são indiscriminadamente negociadas no mercado gospel, em detrimento da única unção que o cristão tem, que é o Espírito Santo (1ª João 2:20).

Registre-se que eles têm uma criatividade imensa para ficar inventando nomes para as suas simpatias, mas já são tantas que está difícil encontrar um nome assim pomposo, daí talvez terem que utilizar essa voz impostada para enganar os incautos. Agora é a vez do "pastor" do vídeo abaixo inventar uma tal "unção da vassoura" (com óleo de fogo ainda) pro "deus" dele limpar a sua vida e a sua casa. Pelo menos a gente arranja ainda mais inspiração pra pedir ao Deus verdadeiro que faça uma faxina urgente na igreja que se diz dEle:

Atos Simbólicos no Espírito?!

Não faz muito tempo Ana Paula Valadão provocou uma polêmica no meio evangélico ao se colocar de quatro no palco, durante um show em Anápolis, e começar a andar tentando imitar um leão. Enquanto isto, os membros da banda faziam gestos de “leão” ou de olhos fechados e mãos erguidas “abençoavam” a plateia, que gritava em delírio. O vídeo está no Youtube. Não quero voltar a este episódio, já tão batido, mas usá-lo como gancho para entender o quadro maior.


Isto de se imitar animais no palco sob a "unção" do Espírito Santo parece ter começado em 1995, na igreja do Aeroporto de Toronto, famosa por ter sido o berço da “bênção do riso santo”. Escrevi um artigo sobre isto em 1996. Naquele ano, um pastor chinês, líder das Igrejas chinesas cantonesas de Vancouver, Canadá, durante o período de ministração na Igreja do Aeroporto, começou a urrar como um leão. O pastor da Igreja, John Arnott, estava ausente do país, e foi chamado às pressas de volta, para resolver o problema. A liderança que havia ficado à frente da Igreja lhe disse que entendiam que o comportamento bizarro do pastor chinês era do Espírito Santo.
Após Deus ter se revelado em Jesus Cristo, ter estado entre nós e transmitido ao vivo a sua Palavra, após os apóstolos terem registrado esta mensagem de maneira infalível e suficiente nas Escrituras, pergunto qual a necessidade de profecias encenadas e atos simbólicos para que Deus nos fale através deles. Se alguém não entende a fala de Deus registrada claramente na Bíblia vai entender através do simbolismo ambíguo de gestos e encenações de gente que alega falar no nome dele?

Sola Scriptura!

A morte Whitney Houston

A cantora Whitney Houston morreu nesse sábado dia 11 e de uma forma banal.


Segundo os noticiários, a cantora se afogou em uma banheira do Hotel, pois a mesma pode ter adormecido ou até mesmo desmaiado pelo uso de excessivos anti-depressivos.

A mãe de Whitney Houston era uma famosa cantora Gospel que incentivava sua filha a participar do coral da igreja onde frequentava,e ali crescia uma menina com uma das vozes mais lindas e conhecidas abençoada por Deus !

Vendo esses fatos confesso que isso me fez refletir em muitas coisas, como uma mulher com uma voz simplesmente fantástica, que cresceu em um berço cristão, e que seu talento foi desenvolvido e aperfeiçoado por Deus e para Deus pode acabar morrendo ainda tão jovem em seus 48 anos?.

Porque as coisas tomaram esse rumo? Como uma mulher que vendeu 200 milhões de disco, ganhando vários prêmios conceituados, e estando por sete vezes consecutivos em primeiro lugar nas paradas, esteve sem dinheiro, envolvida em drogas e tomando anti-depressivos?

Simplesmente porque Whitney Houston saiu do propósito que Deus tinha para sua vida ! Ela deixou que a fama, e a vaidade, invadissem a sua vida, dando lugar ao ego humano. E assim se repetiu mais uma vez essa história tão conhecida onde o Senhor abençoa com dons e talentos e os homens desperdiçam com o mundo para cumprir com seus próprios desejos, assim foi na vida de Elvis Presley também !

Teríamos vários assuntos para abordar se falarmos da trajetória da cantora, mas na verdade gostaria de alertar a todos pois hoje diariamente temos vivido isso dentro da igreja e não percebemos, e os alvos principais são nossos jovens envolvido com o Louvor da Igreja.

Infelizmente fechamos os nossos olhos pois esses jovens são tão talentosos e tão abençoados em nossas vidas que muitos deles esquecem de sua vida espiritual e vêem o púlpito apenas como um palco para fazer mais um “show” do seu lindo talento dado por Deus.

Não podemos fechar os olhos para essa realidade, muitos ministros de louvor são envolvidos pelos seus egos e esquecem de seu lado espiritual, atualmente louvor na igreja virou o ministério de brigas e contendas onde o que tem a melhor voz ganha e o que toca melhor tem posição de destaque!

Assim como Whitney Houston não tinha seu coração totalmente voltado pra Deus, quando resolveu deixar seu ministério para cantar para o mundo, sabemos que há muitos jovens que estão ministrando somente para mostrar seus talento sem saber ao certo do seu chamado e quão lindo é o propósito de Deus em suas vidas!

Por isso lideres e Pastores, devemos a cada dia observar o que move o coração desses membros envolvidos nesse ministério. É o amor pelo chamado de Deus? Ou será o desejo de mostrar o que Deus deu? Que possamos orientá-los para não perdemos preciosidades para o mundo, essa é nossa obrigação.

Hoje sabemos que a última musica que Whitney Houston cantou foi para o Senhor ” Cristo me ama” horas antes de morrer. Temos a esperança que ela morreu salva e reconciliada com Cristo, porém com os nosso amados ministros de louvor não podemos vacilar, pois devemos ter a certeza de seus corações e de suas intenções !

Os “demônios doutrinadores”!



O que as pessoas não fazem por 50 merréis! É cobra engolindo cobra meu fío!
Agora é só esperar o Valdemiro contratar um encosto pra falar mal da IURD também

Vocês viram uma suposta mulher possessa de demônios que acusava o autointitulado “apóstolo” Valdomiro Santiago de vários pecados e falcatruas. Quem conduzia esse exorcismo? Sim, o autointitulado “bispo” Edir Macedo. A guerra entre as duas empresas já está envolvendo até os demônios.


Quem escuta demônio não pode escutar a voz do Espírito Santo pelas Sagradas Escrituras.

Eles há muito tempo já perderam o senso do ridículo.

Rene Terra Nova raspadinho

Renê dando a unxão da careca. Repara que já tem gente que imitou...
"A noite desta segunda-feira, 02 de Janeiro, ficará marcada no coração de quem esteve presente no Templo do MIR, na celebração da primeira Rede de Homens de 2012, em Manaus. Uma noite de humilhação, choro e quebrantamento, provocado por arrependimentos diante de Deus e súplicas por milagres em todo este ano.
O impacto já foi sentido com o novo visual do Apóstolo Renê Terra Nova, que surpreendentemente raspou a cabeça, em sinal de humilhação e cumprimento de um voto diante de Deus, pedindo que toda vergonha cesse e venha os milagres em favor de cada discípulo e suas famílias."
                                     -------------------------------------------------

O patriarca do PINEL acaba de lançar a mais nova moda gospel.

Um ato patético (ops, profético; ops, protético-capilar) arretado: A careca ungida!

Sim minha gente! Raspar bigode é coisa para Malafaia! Patriarca raspa logo a cabeça e ainda faz uma brazilian wax !

Agora, me respondam uma coisa: Se neste circo gospel pastô que raspa bigode vira herege, herege que raspa a cabeça vai virar o que?

Quer costurar o véu, disputar humildade com profeta bíblico, encarar o jugo da Lei, então faz completo: Circuncisão, careca e peladão! Se for bem, poderá usar pano de saco!

Tá querendo aparecer. Epa! Será que não é isto... O Sr. Terra Nova fez a cabeça em algum centro de macumba para ser convidado pela TV Globo? Pois é! Todos foram... faltou o papa gospel!

Pronto: Está inaugurada a moda de fazer cabeça gospel



Seja como for, a moda pegou. Os seguidores de Terra Nova estão raspando a cabeça imitando o seu ídolo. Eu afirmo: Se isto não é seita, não sei mais o que é!

Seita MIR12 leva milhares a raspar o cabelo, fazer sobrancelha e depilação corporal.

O rapaz é do MIR12 japonês
A lojinha do tio de Terra Nova está vendendo máquina zero às pencas e falta cera em Manaus para dar conta dos pêlos do MIR 12.

Depois que o Buda, ops, papa, ops, patriarca Renê Raspadinho Terra Nova resolveu se depilar em público, os membros de sua seita foram atrás imitando o seu guru.

Isto não é para cristão cabra-macho não! Tá vendo! Camarada crentii fica vendo big brodi, dá nisto ai!

O fato é que milhares de homens (?) do MIR 12, em todo o país, estão raspando o cabelo imitando o grande líder... A pergunta que não quer calar é: Quando será que estes meninos experimentalistas irão parar de imitar Terra Nova, beijar-lhe os pés (literalmente) e começar a imitar CRISTO. Iria ser tão bom ver as fortunas aplicadas nestas viagens sem sentido à Israel, nestas micaretas gospel, nos shows, nas "vestes de louvor", nos eventos para líderes e muitos etecéteras serem transformados em missões... Deus os faça VER!


Olha a cabeleira do Renê!

O patriarca das nações, o amado das almas sebentas, o sumo pontífice do sistema solar Renê Terra Nova tirou o cabelo, numa espécie de voto. Logo seus acólitos fizeram o mesmo. (Leia aqui e aqui)

É, não deve ser fácil a vida de heresiarca. Como não pode se atrelar à Palavra, já que se considera superior a ela, Renê tem que inventar uma nova moda a cada estação. Mas, como sou legal, dou algumas sugestões para algumas novas unções terranovísticas. Anota aí!

Hoje, Renê está assim:


Mas há a opção de fazer penteado de emo pós-Beatles...

... conde Drácula gospel amazonense...



... estilo Ana Maria Braga apostólica...
 


...estilo maluco beleza...
 


... ou pronto para a micareta que vai tomar posse da nação!


E, por falar em heresiarca, acho que as coisas não devem estar fáceis pro Malacraia. O incremento de sua "doçura" habitual, chamando pastores de idiotas, jornalistas de vadias, blogueiros de filhos do diabo e vereadores de vagabundos devem indicar uma queda no faturamento de sua empresa. Quem sabe se ele não dá uma incrementada nos rendimentos, fazendo uma versão gospel de algum clássico da música? Assim, ó:



Agora, falando sério: esses homens não demonstram Jesus em suas vidas, o que é o mínimo que pode se esperar de um "líder" (ô palavrinha fetiche entre nós, que depois escrevo algo a respeito dessa nossa idolatria). Mas, se eles juntam tanta gente disposta a ouvir-lhes as bobagens, é porque a sã doutrina, como bem alertou Paulo a Timóteo, se tornou insuportável. Enfim, é a Palavra se cumprindo, e da forma mais real, palpável e dolorida possível.

Quem dera ter um “Peixe” pra GeZui$!


No último dia 04 (fev), 2012, o mano Sílvio repassou essa historinha, de uma experiência real vivida por ele em uma igreja neopentecostal da capital do Distrito Federal.


O pastor, ao exortar a igreja para a contribuição de dízimos e ofertas, fez um dos papéis mais ridículos que possa existir. Ao relacionar o dinheiro como um investimento pelo qual o sujeito recebe uma recompensa de Deus de acordo com o valor monetário “investido”, o tal pastor partiu para o ataque e disse: “- Queridos, antes de receber o que vocês tem para oferecer pra Deus, queria que algumas pessoas me trouxessem todos os tipos de notas em Real aqui na frente para lhes dar uma demonstração de como ser verdadeiramente abençoado nas finanças”. Então ele começou a sua exposição a fim de levantar uma oferta bem obesa:


“Gente,

Vejam que a Nota de 2 Reais é representada por uma tartaruga – sabe o que isso significa? Ela só serve para uma oferta medíocre! Você quer uma benção que vem a passos de tartaruga? Uma benção que vem lentamente, quase parando…?(risos)!

A Nota de 5 Reais é representada por uma garça – Sabe aonde as garças vivem? Elas adoram o mangue! Irmão, é na lama que você quer viver?!

Já a Nota de 10 Reais, ela possui uma arara – gente, arara vive voando! Crente não voa baixo como arara, mas alto como Águia! Essa nota não serve pra Deus!

A Nota de 20 Reais tem um mico – Você vai pagar um “mico” ofertando só isso?

Já a Nota de 50 Reais tem uma onça – Irmãos, a onça até que é interessante, mas ela está em extinção! Portanto a tua benção não está em extinção, creia!! Olha, fique sabendo…nem “onça” serve pra Deus!

Já a Nota de 100 Reais, queridos irmãos, tem um peixe – Sabe o que o peixe simboliza? O cristianismo! Se você quer ser abençoado, não ofereça tartaruga, garça, arara, mico ou onça, mas dê ao Senhor o que ele merece: Peixe!”

Boa parte da igreja, após essa anátema alegoria, bradou com súbitos aleluias!!

Hoje… promoção! Uma alma 1 real!

Não se assuste, é isso mesmo. Mais uma dos mercadores da fé. A campanha consiste no seguinte:

A pergunta é feita pelo pastor: “quem tem alguém desviado ou que precisa de Jesus na sua família ou em seu relacionamento” E logo depois vem o arremate: “Se você tem fé traga uma moeda de um real correspondente a cada pessoa e você vai ver o milagre”.

Isso me lembra a igreja no tempo em que o purgatório era responsável por essa arrecadação. A citação “Ao tilintar de uma moeda no gasofilácio, uma alma está sendo livre do purgatório.” nunca foi tão atual. Só que agora, a benção é antecipada. Ao invés de resgatar do purgatório, o livramento é feito em vida! Basta pagar – acreditem – R$ 1,00!

Uma verdadeira pechincha! Pense bem, pra que esperar Deus resgatar? Pra que desperdiçar tempo e aguardar que o Espírito Santo faça sua parte na obra da evangelização? Faça o que é mais prático! Pague seu realzinho e tenha seu parente livre do inferno. Quer ver o milagre? Pague!

O problema é que como diz o adágio popular “O barato sai caro” e a grande questão aí é a seguinte: Comprando a salvação na promoção do R$ 1,00, pode ser que estejam te vendendo gato por lebre. Daí, comprando a salvação errada, cuidado pra não desembarcar no céu errado! Ah, esqueci de avisar, se vier com defeito (salvar a pessoa errada), não tem direito a troca hein…

Esse ganhou do Silas Malafaia!

Veja em primeira mão a nova Igreja do Malafaia!